Pit bulls são recepcionistas de salão de beleza na Zona Leste de SP

Para acabar com preconceito!! Até que enfim um programa de televisão Brasileira mostrou quem são os pitbulls de verdade. Detalhe: Sem medo e eles estavam sem focinheira.
Clique aqui e veja o vídeo da matéria do Manhã Maior postado por Pit bull é arte
pit_bull_2
Billy (à esquerda) e Bill (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)

Um cabeleireiro na Zona Leste de São Paulo,  colocou como recepcionistas dois grandes pit bulls. Apesar do tamanho e má reputação da raça, os dois são super dóceis, obedientes e mostram como realmente são os cães dessa raça tão mal-vista. A dupla virou xodó dos clientes do salão.

Bill e Billy chegaram filhotes ao sobrado da Avenida João Neri de Carvalho, região de São Miguel Paulista. No térreo, funciona o salão de cabelereiro e tratamentos de beleza; no andar superior fica a casa do casal de cabeleireiros Eduardo Yamada, de 43 anos, e Norma Menezes, de 53. “Como eram filhotinhos, os clientes achavam bonitos e queriam brincar”, contou Yamada. “Eles acostumaram com as pessoas e acabaram ficando no salão.”

Essa interação constante desde pequenos fez com que os cães se acostumassem ao vaivém de diferentes pessoas. E, segundo Yamada, contribuiu para que a dupla se tornasse tão dócil. “Acho que todo bicho que é criado amarrado acaba ficando bravo. Um vira-lata acorrentado será agressivo.”

Num primeiro contato, a presença de Bill e Billy impressionou a equipe de reportagem do G1 que publicou a reportágem. Ao entrar no estabelecimento, nenhum sinal dos cães. “Eles estão dormindo. Espera que eu vou chamar”, afirmou Yamada. Com um simples assobio, os bichos apareceram. O primeiro a “se apresentar” foi Bill, de 10 anos. Marrom e branco, ele impõe respeito. Seu rabo abanando freneticamente de um lado para o outro, porém, mostrava que suas intenções eram das melhores.

Apesar da idade avançada em se tratando de cães, ele está bem fisicamente. Além de correr, saltar e brincar com um pneu de moto como qualquer jovem pit bull, Bill sabe alguns truques úteis, como abrir portas e levar sacolas de compras escada acima.

O outro cachorro é Billy, de 5 anos. Branco e com olhar firme, ele é mais contido, mas muito brincalhão e sempre está atrás de Bill. Quando a noite cai, porém, a dupla muda de comportamento e faz um “bico” de segurança. “Quando fecha o salão, eles ficam bem espertos e latem ao primeiro barulho estranho, para avisar se algo errado está acontecendo”, disse o filho do cabeleireiro, Bruno, de 22 anos.

Clientes
Yamada garante que se o cliente tiver medo os cães são presos. “Eu só preciso dar a ordem que eles saem. Eles ficam tristes, mas tudo bem.” A contadora Vilma Paterniani Iunes, de 46 anos, fez isso durante um tempo. “No começo eu pedia para eles saírem. Mas com o tempo, fui acostumando e agora gosto muito deles.”

Dona do salão, Norma Menezes afirmou que seus cachorros, além de ajudarem na segurança e na recepção, atuam como chamarizes do estabelecimento. “Tem gente que entra aqui só para ver os dois.” Seu marido contou que muitos passaram a cortar o cabelo lá por causa dos pit bulls. “Só o Bill atraiu uns dez clientes.”

pitbull_bill
Bill descansa em cadeira de salão (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)

Fonte: G1.Globo.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s